Avançar para o conteúdo principal

Susanna Hoffs - Unconditional Love

De 1991





Também pode ouviraqui

As mais ouvidas em 2016 e 2019

O Spotify disponibilizou listas musicais com as mais tocadas, no meu caso, desde 2016. Para cada ano, uma lista. 
A música alimenta a alma. Aprende a amar-se ou a entender o significado, com o decorrer do tempo. As emoções despoletadas constituem uma banda sonora única: a do filme da nossa vida. 

Para descobrir quais os temas que mais ouvi em 2016 e 2019, basta seguir as hiperligações ou aceder às seguintes playlists, alertando para o meu lado revivalismo.  




Comentários

  1. Não tenho ouvido muita música este ultimo tempo, mas gosto, gosto muito. Todas as músicas têm o seu momento para serem ouvidas. Sou romântica. Porém, os últimos tempos não me tem apetecido (falta de tempo), ou as que ouço são de relaxar. Embora de vez enquanto vá ao youtube ouvir outras. Gosto das que tem aqui. Posso dizer que tem muito bom gosto. No carro gosto do que passa na rádio.

    O tipo de músicas dependem muito do "nosso" estado de alma. Pelo menos comigo é assim!

    Continuação de festas felizes, extensivo a todos, os que lhe são queridos...sem excepção...
    -
    Tempo nefasto...
    Beijos e um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Concordo consigo.
    Infelizmente, ouço cada vez menos música portuguesa, a qual parece-me estar a retroceder, com "estrelas" meninas dos papás ou letras que apesar de bem-escritas se perdem na melodia.
    Não sei como é que o Spotify criou as listas. A de 2016 está correta. Já a deste ano, mas até música árabe ouvi, durante tempos.

    Um forte abraço e muita magia, para si e todos os que lhe são queridos.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Este blogue é feito de histórias reais, emoções, prazeres, opiniões e alguma ficção. Também de pessoas que interagem e de uma mão que se estende, mesmo que cheia de nadas.

Não deixe de comentar!
Um abraço.
Paulo.

Mensagens populares deste blogue

O Professor está a dar cabo de mim

Pelo que ao ler, não deixe de abrir as hiperligações.

Ao longo dos anos, a vida de professor tem-se revelado “stressante”, associada a percursos deambulantes, com propósitos dúbios. Assim induz um Ministério insensível, intolerante, inerte, incapaz e desatento à saúde dos seus atores. Os dias de tranquilidade parecem não se avistar, tal é Esta Vida de Marinheiro. Por vezes, por forma a avaliar o nosso humor, já que os deuses devem estar loucos, há Azar na Praia.
A vigilância de exames é uma das minhas aventuras intermináveis. O mutismo forçado e a postura “hirta”, sem nada de estimulante, qual Amocha Maria. A ansiedade instala-se, pois ver alunos em sofrimento, sem nada poder fazer não me é fácil. Dias em que. Não tem Talo o Grelo.
Naquela manhã, o calor fazia-se sentir, adivinhando-se não encontrar quem dissesse: “Eu Descasco-lhe a Banana”. Após o duche, decidi vestir uns calções confortáveis, aparentemente adequados, apesar de ter emagrecido. Ao sair de casa, já atrasado, eis que a min…

Amor Marginal