Avançar para o conteúdo principal

A aldeia morre

Imagem de Stefan Keller por Pixabay

Gradualmente, a aldeia morre.  As personagens de ontem, já não são as de hoje. Um manto consigo tem levado histórias, restando memórias que se confundem, no decorrer do tempo. Do imenso, instala-se a solidão. Aquela cujo abraço corrói.

80 anos de Tina Turner

Uma intérprete que marcou as décadas dos anos 70, 80 e parte dos 90 celebra hoje 80 anos. 
Creio que todos conhecemos pelo menos um tema desta cantora. Quantos deles fazem parte da banda sonora da nossa vida? 

Ouça e selecione as suas faixas preferidas, da playlist disponibilizada pelo Spotify. O meu primeiro contacto com a cantora foi com What's Love Got to Do with It, seguido de  We Don't Need Another Hero, este último da banda sonora de Mad Max III 






A ler, na Visão, este artigo.

Comentários

  1. Aqui em casa gabavam-lhe as pernas.
    Simply the best
    Dancei e cantei nas discotecas, e em festas, muitas, mas muitas vezes, ao som desta mulher.
    80 anos, que mulherão!

    ResponderEliminar
  2. Uma grande voz e um par de pernas de milhões
    Abraço

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Viva a menstruação

    ResponderEliminar
  3. Bem sofridos às mãos de um monstro chamado Ike Turner

    ResponderEliminar
  4. É verdade, Maria. A Miss Hot Legs
    E que voz!
    Beijo grande .

    ResponderEliminar
  5. Com o filho parece também não ter tido sorte.

    ResponderEliminar
  6. Uma grande senhora sem dúvida

    ResponderEliminar
  7. E que voz.
    Beijo meu. https://media0.giphy.com/media/BgCpQOyqyyzle/giphy.gif

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Este blogue é feito de histórias reais, emoções, prazeres, opiniões e alguma ficção. Também de pessoas que interagem e de uma mão que se estende, mesmo que cheia de nadas.

Não deixe de comentar!
Um abraço.
Paulo.

Mensagens populares deste blogue

O Professor está a dar cabo de mim

Pelo que ao ler, não deixe de abrir as hiperligações.

Ao longo dos anos, a vida de professor tem-se revelado “stressante”, associada a percursos deambulantes, com propósitos dúbios. Assim induz um Ministério insensível, intolerante, inerte, incapaz e desatento à saúde dos seus atores. Os dias de tranquilidade parecem não se avistar, tal é Esta Vida de Marinheiro. Por vezes, por forma a avaliar o nosso humor, já que os deuses devem estar loucos, há Azar na Praia.
A vigilância de exames é uma das minhas aventuras intermináveis. O mutismo forçado e a postura “hirta”, sem nada de estimulante, qual Amocha Maria. A ansiedade instala-se, pois ver alunos em sofrimento, sem nada poder fazer não me é fácil. Dias em que. Não tem Talo o Grelo.
Naquela manhã, o calor fazia-se sentir, adivinhando-se não encontrar quem dissesse: “Eu Descasco-lhe a Banana”. Após o duche, decidi vestir uns calções confortáveis, aparentemente adequados, apesar de ter emagrecido. Ao sair de casa, já atrasado, eis que a min…

O Afastamento dos Professores do Ensino