Avançar para o conteúdo principal

R.E.M. - Everybody Hurts

Quantas lágrimas,
Quantas recordações...

Do séquito das emoções, as memórias...
Todos nos magoamos, mas a dor maior pode estar tão perto de nós, camuflada por sinais no dialeto de um abismo.

80 anos de Tina Turner

Uma intérprete que marcou as décadas dos anos 70, 80 e parte dos 90 celebra hoje 80 anos. 
Creio que todos conhecemos pelo menos um tema desta cantora. Quantos deles fazem parte da banda sonora da nossa vida? 

Ouça e selecione as suas faixas preferidas, da playlist disponibilizada pelo Spotify. O meu primeiro contacto com a cantora foi com What's Love Got to Do with It, seguido de  We Don't Need Another Hero, este último da banda sonora de Mad Max III 






A ler, na Visão, este artigo.

Comentários

  1. Aqui em casa gabavam-lhe as pernas.
    Simply the best
    Dancei e cantei nas discotecas, e em festas, muitas, mas muitas vezes, ao som desta mulher.
    80 anos, que mulherão!

    ResponderEliminar
  2. Uma grande voz e um par de pernas de milhões
    Abraço

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Viva a menstruação

    ResponderEliminar
  3. Bem sofridos às mãos de um monstro chamado Ike Turner

    ResponderEliminar
  4. É verdade, Maria. A Miss Hot Legs
    E que voz!
    Beijo grande .

    ResponderEliminar
  5. Com o filho parece também não ter tido sorte.

    ResponderEliminar
  6. Uma grande senhora sem dúvida

    ResponderEliminar
  7. E que voz.
    Beijo meu. https://media0.giphy.com/media/BgCpQOyqyyzle/giphy.gif

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Este blogue é feito de histórias reais, emoções, prazeres, opiniões e alguma ficção. Também de pessoas que interagem e de uma mão que se estende, mesmo que cheia de nadas.

Não deixe de comentar!
Um abraço.
Paulo.

Mensagens populares deste blogue

O Professor está a dar cabo de mim

Pelo que ao ler, não deixe de abrir as hiperligações.

Ao longo dos anos, a vida de professor tem-se revelado “stressante”, associada a percursos deambulantes, com propósitos dúbios. Assim induz um Ministério insensível, intolerante, inerte, incapaz e desatento à saúde dos seus atores. Os dias de tranquilidade parecem não se avistar, tal é Esta Vida de Marinheiro. Por vezes, por forma a avaliar o nosso humor, já que os deuses devem estar loucos, há Azar na Praia.
A vigilância de exames é uma das minhas aventuras intermináveis. O mutismo forçado e a postura “hirta”, sem nada de estimulante, qual Amocha Maria. A ansiedade instala-se, pois ver alunos em sofrimento, sem nada poder fazer não me é fácil. Dias em que. Não tem Talo o Grelo.
Naquela manhã, o calor fazia-se sentir, adivinhando-se não encontrar quem dissesse: “Eu Descasco-lhe a Banana”. Após o duche, decidi vestir uns calções confortáveis, aparentemente adequados, apesar de ter emagrecido. Ao sair de casa, já atrasado, eis que a min…

Amor Marginal