Avançar para o conteúdo principal

Sabores

Os 7 R's da Sustentabilidade

https://www.facebook.com/PrefeituradeFortaleza/photos/a.224800790908002/1826708380717227/?type=3&theater
Fonte - aqui



Quase todos conhecemos, das campanhas de preservação do ambiente, a política dos 3 R’s: reduzir, reciclar e reutilizar. Atualmente, esta passou a abranger 7 R’s: repensar, reduzir, reutilizar, reaproveitar, reciclar, recusar e recuperar.

Reduzir – Significa basicamente reduzir o consumo. Ex.: comprar produtos duráveis, ser mais racional na hora de consumir, comprando somente o necessário, evitar gastos desnecessários de papel…
Reutilizar – Esse termo refere-se à utilização de um produto ou embalagem mais de uma vez, como, por exemplo, usar o verso da folha de papel para escrever, dar produtos que possam servir para outras pessoas…
Reaproveitar – Reaproveitando os materiais, a quantidade de lixo diminui. Como tal, devemos tentar comprar produtos com embalagens que possam servir para outra coisa, reutilizar as caixas de sapatos para guardar coisas…
Reciclar – Quando separa algum para a reciclar, está a fazer com que este seja transformado em matéria-prima para se iniciar um novo ciclo de produção-consumo-reutilização ou reciclagem. Devemos comprar produtos reciclados ou em embalagens recicláveis e participar de campanhas para a recolha seletiva de lixo, por exemplo. 
Repensar – Já pensou em detalhes como:
– precisa mesmo daquele produto que comprou na semana passada?
– procura comprar produtos duráveis e resistentes, evitando produtos descartáveis?
– evita queimar lixo?
– escova os dentes com a torneira aberta?
Recusar –  recuse os produtos que agridem o ambiente.
Recuperar – O homem já prejudicou muito o ambiente, com consequências nefastas no nosso planeta. Precisamos compensar o planeta pelos erros/estragos do passado.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Afastamento dos Professores do Ensino

Amor Marginal

O Professor está a dar cabo de mim

Pelo que ao ler, não deixe de abrir as hiperligações.

Ao longo dos anos, a vida de professor tem-se revelado “stressante”, associada a percursos deambulantes, com propósitos dúbios. Assim induz um Ministério insensível, intolerante, inerte, incapaz e desatento à saúde dos seus atores. Os dias de tranquilidade parecem não se avistar, tal é Esta Vida de Marinheiro. Por vezes, por forma a avaliar o nosso humor, já que os deuses devem estar loucos, há Azar na Praia.
A vigilância de exames é uma das minhas aventuras intermináveis. O mutismo forçado e a postura “hirta”, sem nada de estimulante, qual Amocha Maria. A ansiedade instala-se, pois ver alunos em sofrimento, sem nada poder fazer não me é fácil. Dias em que. Não tem Talo o Grelo.
Naquela manhã, o calor fazia-se sentir, adivinhando-se não encontrar quem dissesse: “Eu Descasco-lhe a Banana”. Após o duche, decidi vestir uns calções confortáveis, aparentemente adequados, apesar de ter emagrecido. Ao sair de casa, já atrasado, eis que a min…