Avançar para o conteúdo principal

Velas decorativas de charme e solidárias

Na BE2ADORN pode adquirir velas decorativas de charme, com formatos diferentes, texturas incomuns e cores de tendência. Além de muito bonitas, são feitas à mão e a marca é portuguesa. Este projeto foi idealizado e concretizado pela Rita Nunes e o Nuno Costa, como pode ler aqui.





Face ao meu fascínio pelas Ciências Naturais, não posso ficar indiferente ao modelo Conjunto de Troncos, que pode encontrar aqui. Observe os pormenores.


Projetos Eleitorais, Alimentação nas Escolas e devaneios


https://pixabay.com/pt/illustrations/ass%C3%A9dio-moral-cabe%C3%A7a-face-stress-2775272/
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay 



Projetos eleitorais são, na sua maioria, devaneios doces e salgados, ligeiramente perfumados, no intuito de cativar o cidadão distraído.


A alimentação na maioria das Escolas Públicas, sobretudo naquelas que não têm serviços próprios de cozinha, deixa muito a desejar. Ainda recordo, há 10 anos, o esparguete acompanhado por almôndegas brilhantes. Aquelas cuja luz não me cativou, mas cujo reflexo levou-me a uma noite de luxúria no hospital. Uma vesícula biliar sedenta de aliviar os seus cálculos na massa cinzenta de certos políticos daqueles tempos. Aqueles que ainda são os de agora. Afinal, neste domínio, mobilidade é algo a que não se assiste no nosso país.

Ao ler o artigo, Alimentação Saudável e os Programas Eleitorais, disponível na Visão, não pude conter uma gargalhada suave, ainda que contida. Recordei o famoso reitor da Universidade de Coimbra (UC). Aquele que, na semana passada, veio a público justificar a não confeção de pratos com carne de vaca, nas cantinas da sua Universidade, em nome do Ambiente. Há quem diga que este é o reitor do futuro. Qualquer cidadão minimamente esclarecido terá pensado nas desvantagens para a saúde face ao aumento do consumo da carne de porco, no preço da carne de aves e vaca. Naquele discurso, o lado inusitado é evidente. Admito ponderar, em nome do ambiente, elaborar uma proposta no intuito de submeter os estudantes daquela instituição, a uma dieta “vegan”, tendo em vista a redução do sofrimento das galinhas durante e após o processo a ovulação.

Retornando aos projetos eleitorais e a sua relação com a alimentação nas escolas, pena é que estes, projetos e políticos, esqueçam as dificuldades que muitas atravessam. A ausência de serviços e meios que inviabilizam a veracidade e concretização daquilo que plasmam. Talvez não saibam, mas em muitas escolas, as ementas são elaboradas por professores das áreas relacionadas com a Saúde. Destas, muitas ficam no papel. Empresas ou auxiliares, com pouco têm de fazer muito. A sopa dos pobres que obriga a mastigar de forma cabal ou cujo aspeto se assemelha ao vómito do nosso gato.

Comentários

  1. Ora bem sobre essa decisão, penso ser incompleta na medida em que deveria divulgar outro conjunto de medidas ecológicas e talvez mais eficazes. Recordo-me de ler todos os anos notícias de haver latas espalhadas na cidade e de carrinhos de supermercado atirados para o rio mondego. Neste artigo de opinião chama-lhe "reitor do futuro" mas não é só com uma medida avulsa. Será tb que não houve critérios de poupança de €€€ na conta?

    PS. Parabéns pelo novo blog. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado!

      Claro que sim, L. Como sabes, vivo "perto" de Coimbra, pelo que as ementas são conhecidas. Não só as de agora, entenda-se. Importa saber qual é o número de alunos que recorre ao refeitório. Qual o preço da senha, em função do "escalão" do aluno. Qual...

      "Reitor do Futuro" - qual futuro? É sempre bom criar celeuma em torno de algo para desviar a atenção de questões mais importantes 😊 O que é feito do prestígio da UC? Dos alunos colocados, na globalidade dos cursos, com médias altas? E a boa preparação científica sem esquecer a integração em contexto profissional?

      Pequenas questões lançadas aqui no Dão, rumo ao Mondego.
      Abraço.

      Eliminar
  2. Nada está bem em lado nenhum, na sociedade, na política, na religião, na saúde.

    ResponderEliminar
  3. O comer em muitas cantinas para não dizer na maioria é de lamentar, vamos de 4 em 4 anos assistindo , seja legislativas seja autárquicas a um rol de intenções enganosas para melhorar este comer, mas.... passado estes tempos tudo fica na mesma.
    Abraço
    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Hoje foi demais…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo, Kique.
      Estou totalmente de acordo contigo.

      Abraço,
      P.

      Eliminar
  4. Acho que não te preciso dizer mas actualmente, os miúdos até fotografam a comida para mostrarem aos pais. E há quem aqueça o traz de casa no microondas da escola, quando existe.
    Boa Quarta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre as fotografias correspondem à realidade. Alertaste-me para uma realidade que esqueci de abordar. Quantas vezes, auxiliares e/ou professores tentam que alguns "miminhos" comam, acabando por receber, como bónus, uma denúncia na direção ou nas redes sociais, que não corresponde à realidade?!

      Pessoalmente, depois de ter deixado uma escola com uma cantina excelente, aderi ao "movimento marmita". Pelo que escrevi no texto, mas também pelo agora citado.

      Continuação de um dia de luz.

      Eliminar
    2. Pois eu vejo os meus com fotos mas acredito nas boas funcionárias...

      Eliminar
  5. Cheguei a Santa Comba Dão.
    A terra da minha família paterna.
    E vou ficar por aqui.
    Fazer a viagem Macau/Santa Comba Dão para ir embora era uma tolice.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O teu nome apelido é muito comum em Sta C. Dão, estendendo-se, inclusive, até Nelas.
      Por cá, fico à tua espera, na mesa de um café.
      Abraço,
      P.

      Eliminar
  6. Aquela ideia de, pelo menos, uma refeição vegetariana por mês nas cantinas escolares é excelente. Nomeadamente para os tascos que circundam as escolas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se soubessem o que consta nos lanches dos miúdos...
      Eles são os doutos!

      Eliminar
  7. "professores tentam que alguns "miminhos" comam"

    Nunca recebi um miminho. Ou se recebi/ recebemos, era com mais uma ou duas peças de carne... e que muitos alunos desperdiçavam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Utilizei "miminhos" referindo-me aos alunos. Aqueles que são excessivamente mimados.
      O desperdício de comida é outro ótimo tema. Sendo que, indiretamente, vai ao encontro de muitos destes "miminhos".

      Eliminar

Enviar um comentário

Este blogue resulta de histórias, pessoas, vidas, sonoridades, olhares, opiniões e crítica. Por isso, não deixe de comentar.

Obrigado.
P.

Mensagens populares deste blogue

O Afastamento dos Professores do Ensino

Amor Marginal

O Professor está a dar cabo de mim

Pelo que ao ler, não deixe de abrir as hiperligações.

Ao longo dos anos, a vida de professor tem-se revelado “stressante”, associada a percursos deambulantes, com propósitos dúbios. Assim induz um Ministério insensível, intolerante, inerte, incapaz e desatento à saúde dos seus atores. Os dias de tranquilidade parecem não se avistar, tal é Esta Vida de Marinheiro. Por vezes, por forma a avaliar o nosso humor, já que os deuses devem estar loucos, há Azar na Praia.
A vigilância de exames é uma das minhas aventuras intermináveis. O mutismo forçado e a postura “hirta”, sem nada de estimulante, qual Amocha Maria. A ansiedade instala-se, pois ver alunos em sofrimento, sem nada poder fazer não me é fácil. Dias em que. Não tem Talo o Grelo.
Naquela manhã, o calor fazia-se sentir, adivinhando-se não encontrar quem dissesse: “Eu Descasco-lhe a Banana”. Após o duche, decidi vestir uns calções confortáveis, aparentemente adequados, apesar de ter emagrecido. Ao sair de casa, já atrasado, eis que a min…