Além do Cisgénero e do Transgénero

(…) Beno dissera que lhe era completamente indiferente que a pessoa com quem partilhasse sentimentos ou emoções, fosse deste ou daquele sexo. (…) A “moral” era uma treta. 
Al Berto (1988), Lunário 


O respeito pelo nosso semelhante é impreterível à tão almejada Paz. Um valor tão simples e humanos, esquecido ou confundido com conceitos dúbios, ou atributos pouco, ou nada lineares.
A intolerância é um monstro repleto de tentáculos.


Na publicação Amor Marginal, abordei, de forma subtil, alguns aspetos referentes à transexualidade, com base em dados reais. Entendo que não temos o direito de instaurar, nem alimentar o sofrimento alheio.
A projeção é uma capacidade humana, a aplicar sempre que nos sintamos desconfortáveis, a julgar, sem compreender... Entretanto, nos domínios da sexualidade, outros conceitos se impõem. Saberes que não ocupam lugar:







Al Berto, em Lunário, apresenta-nos uma perspetiva enriquecedora do Amor.





Excerto extraído de  Berto, Al. (1988). Lunário. Porto Assírio & Alvim, pp.81, 82

Comentários

  1. Desconfortável é não saber estar e respeitar as escolhas dos outros... :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No que diz respeito aos transexuais, dada a minha maior familiaridade com, em momento algum penso tratar-se de uma escolha. Desde muito pequenos não obedecem aos "critérios" dos caracteres sexuais primários.
      Abraço.
      P.

      Eliminar

Enviar um comentário

Este blogue resulta de uma mistura heterogénea de histórias, pessoas, vidas, sonoridades, olhares, opiniões e crítica. Por isso, comente.

Não deixe de partilhar a sua Luz e sentires.


Obrigado.
P.