Além do Cisgénero e do Transgénero

(…) Beno dissera que lhe era completamente indiferente que a pessoa com quem partilhasse sentimentos ou emoções, fosse deste ou daquele sexo. (…) A “moral” era uma treta. 
Al Berto (1988), Lunário 


O respeito pelo nosso semelhante é impreterível à tão almejada Paz. Um valor tão simples e humanos, esquecido ou confundido com conceitos dúbios, ou atributos pouco, ou nada lineares.
A intolerância é um monstro repleto de tentáculos.


Na publicação Amor Marginal, abordei, de forma subtil, alguns aspetos referentes à transexualidade, com base em dados reais. Entendo que não temos o direito de instaurar, nem alimentar o sofrimento alheio.
A projeção é uma capacidade humana, a aplicar sempre que nos sintamos desconfortáveis, a julgar, sem compreender... Entretanto, nos domínios da sexualidade, outros conceitos se impõem. Saberes que não ocupam lugar:







Al Berto, em Lunário, apresenta-nos uma perspetiva enriquecedora do Amor.





Excerto extraído de  Berto, Al. (1988). Lunário. Porto Assírio & Alvim, pp.81, 82

Comentários

  1. Desconfortável é não saber estar e respeitar as escolhas dos outros... :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No que diz respeito aos transexuais, dada a minha maior familiaridade com, em momento algum penso tratar-se de uma escolha. Desde muito pequenos não obedecem aos "critérios" dos caracteres sexuais primários.
      Abraço.
      P.

      Eliminar

Publicar um comentário

Este blogue é feito de histórias reais, emoções, prazeres, opiniões e alguma ficção. Também de pessoas que interagem e de uma mão que se estende, mesmo que cheia de nadas.

Não deixe de comentar!
Um abraço.
Paulo.